CALOTEIRO E MENTIROSO: Na Centro América Taques diz que asfaltou a MT 343

Categoria: Estadual
Acessos: 58
taques copy
taques_copy .jpgDurante entrevista ontem, 30, na TV Centro América, o governador Pedro Taques (PSDB) anunciou que estão concluídas as obras de reconstrução da MT-343, que liga os municípios de Cáceres a Barra do Bugres.

Em contrapartida moradores afirmam que o Estado está há três anos mexendo na estrada, que tem apenas 35 KM de entensão, e não conseguiram terminar até hoje.

Além disso, os moradores revelam que existem vários pontos mal feitos e pontes que não foram construídas.

"Tem ponte que ainda não foi feita, trecho que foi feito que está com defeito. Cerca de três anos de obras e não concluíram ainda", conta Manoel Odir que é considerado umas das lideranças sociais do município de Porto Estrela, cidade presente na MT 343.

Ele explica que Porto Estrela até Cáceres são mais 107 km de estrada, que não foram trabalhadas pelo governo.

Ainda revela que o governador esteve na cidade em julho de 2017 e prometeu começar as obras deste lado da estrada ainda naquele ano, mas nada aconteceu.

"Ele teve na cidade, mostrou o licencimento ambiental, falou que as obras iniciariam em 2017, mas até agora nada" , pontua.

Nesse sentido, também fala sobre as obras da estrada de Barra do Bugres a Cáceres que duram até hoje, após três anos, porque as empreiteiras sofrem para pagar os funcionários, por falta de recebimento do governo do Estado.

"Chegam a ficar três meses sem fazer pagamento do pessoal", assegura.

Sobre a promessa da estrada, ele comentou que a população não espera nada que vem do atual governo. Isso porque, quando Taques visitou a cidade disse que recapearia a avenida principal de Porto Estrela para comemorar o aninversário do município. Porém, o dia passou e ele nunca mais nem voltou.

"Prometeu o recapeamento do asfalto para o dia 19 de dezembro, aniversário de Porto Estrela. Pegou o microfone empolgado com seu secretário de obra e falou que a lama asfáltica chegaria até o aniversário da cidade e até hoje nada", finaliza.




Por Larissa Malheiros/Muvuca Popular/Jornal Oeste