Leonardo defende Taques e critica colegas por criar CPI para investigar desvio de recurso da Educação

Categoria: Estadual
Acessos: 33
leonardo copyVice-líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Leonardo Albuquerque (PSD) criticou duramente a decisão do Parlamento de instaurar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a suspeita de desvio  de finalidade pelo governo do Estado com relação ao dinheiro destinado ao FETHAB (Fundo Estadual de Transporte e Habitação) e ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). O deputado é mum dos membros da comissão.

Na avaliação do parlamentar, a Assembleia Legislativa poderia perfeitamente obter esses esclarecimentos a respeito da utilização do dinheiro de ambos os fundos por meios de requerimentos encaminhados ao Executivo.
O deputado Leonardo Albuquerque ainda considera que a CPI vai gerar gastos desnecessários ao Parlamento.

“Nós sabemos que a CPI vai demorar e demandar recursos, ou seja, vai custar dinheiro da Assembleia Legislativa porque nada é de graça. Uma investigação nesta natureza vai de seis meses a um ano e vai onerar o Legislativo. Isso pode custar até um milhão de reais", disse.

O parlamentar avalia que outros temas polêmicos surgiram e não despertaram interesse pelo Legislativo na abertura de uma CPI. Por conta disso, a investigação pelo Parlamento pode transmitir a população a ideia de que existe algo obscuro.

"O que não poderia deixar transparecer para a população é que a CPI estava sendo usada como moeda de troca. Parece uma faca na garganta do governo para fazer qualquer benesse para a Assembleia. E ficou a sensação ruim, essa discussão aconteceu. Mas, é uma prerrogativa é prerrogativa do Parlamento abrir a CPI. Foi a vontade da maioria, vou respeitá-la e auxiliar no que for necessário”, concluiu.



Por Rafael Costa/Diário de Cuiabá