TIRO DE 12: Polícia registra tentativa de homicídio no distrito do Sonho Azul, em Mirassol

mirassol23Um homem ficou ferido após uma tentativa de homicídio registrada na noite de ontem, domingo, 11. O fato ocorreu no distrito de Sonho Azul.
 
De acordo com a Polícia Militar, a vítima Robson do Carmo Gama, de 25 anos, estaria com seu primo Jeferson Rutieli Ferreira, próximo a praça da Igreja, em horário da Santa Missa.
 
Os dois se desentenderam após Robson pedir para Jeferson parar de fazer barulho com sua moto e para respeitar o horário da missa. 

Jeferson foi em sua casa e retornou com uma espingarda cal. 12, e fez um disparo que atingiu atingindo Robson no braço fugindo logo em seguida do local.
 
De acordo com a polícia, o suspeito jogou a espingarda próximo a uma cruz da igreja tomando rumo ignorado.
 
A vítima foi encaminhada ao Hospital Municipal Samuel Greve de Mirassol e posteriormente para o Regional de Cáceres, e segundo informações, não corre risco de morte. A polícia judiciária civil investiga o caso.



Por 14 de Maio FM

minerva-reabre-frigorifico-em-julho-em-mirassol-d-oeste

mirassol22Terceiro maior frigorífico do País, o Minerva vai anunciar nesta terça-feira (13/5), segundo apurou o 'Estado', a reativação de uma unidade em Mato Grosso. O movimento é uma tentativa da companhia de ganhar terreno frente à crise da rival JBS, deflagrada pela delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Na semana passada, o Minerva já havia fechado a compra, por US$ 300 milhões, dos negócios da JBS no Paraguai, Uruguai e Argentina.

De acordo com fontes de mercado, executivos do grupo vão se reunir hoje com autoridades do Estado de Mato Grosso para informar a reativação da operação de Mirassol D’ Oeste, parada desde 2015. A unidade vai precisar de alguns reparos e contratações, mas deverá voltar a funcionar nas próximas semanas.

O Minerva não é o único rival da JBS a considerar reaberturas de frigoríficos no Centro-Oeste, sobretudo em Mato Grosso, onde se concentra o maior abate de gado no País. Vice-líder no mercado de carnes, o Marfrig também vai avaliar em julho, afirmam fontes, se abrirá a operação de Nova Xavantina, que fazia parte de uma massa falida e está fechada.

JBS, Marfrig e Minerva participaram nos últimos anos de um movimento de concentração do setor. O JBS e o Marfrig tiveram apoio do BNDES para fazer aquisições dentro e fora do Brasil. O Minerva ficou de fora desse boom, mas também fez compras no País e passou a olhar ativos na América do Sul. No fim de 2015, o fundo Salic, da Arábia Saudita, comprou 20% do capital do frigorífico brasileiro, o que possibilitou maior musculatura para a companhia avançar no País. O grupo chegou a anunciar no ano passado a compra de um concorrente, o Frisa, mas a operação não foi adiante.

Crise

A crise no setor de carnes com as delações dos irmãos Batista tem deixado vários pecuaristas, que fecharam contratos para entrega de gado para o JBS, preocupados. Maior frigorífico do País, o JBS é responsável por 20% do abate de gado no Brasil, segundo o pecuarista Pedro de Camargo Neto, vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB). "Só em Mato Grosso, abatem cerca de 50% do gado", disse Camargo Neto.

A turbulência não afeta somente os pecuaristas que entregam gado só para o JBS. Desde as delações, os preços da arroba do boi têm caído fortemente.

Segundo Luciano Vacari, diretor-executivo da Associação de Criadores do Mato Grosso (Acrimat), os preços do gado recuaram de R$ 130 a arroba do boi para até R$ 115 no Mato Grosso. "Imagina a situação de um produtor de gado que se prepara de 24 a 30 meses antes para engordar o gado para vender para o frigorífico. De repente, tem essa situação", disse Vacari. A mudança de política do JBS de não pagar mais à vista também afetou os pecuaristas. "Deixei de vender para o grupo", disse o pecuarista Murilo Abrahão.

Segundo ele, concorrentes não conseguem comprar a totalidade do gado que os pecuaristas deixaram de enviar para o JBS, mas muitos estão olhando oportunidades em Mato Grosso por causa dessa crise. "Não há manobra nem espaço para os frigoríficos concorrentes assumirem todo o vácuo deixado pela JBS nessa crise, mas os concorrentes estão se movimentando neste sentido", disse.

Outro lado

Em nota, a JBS informou que padronizou o processo de compra de gado no Brasil, com pagamento no prazo de 30 dias, como já ocorria em 97% das praças onde atuava. "Todas as unidades da empresa seguem operando normalmente", afirmou a empresa.

Procurados, porta-vozes do Marfrig e Minerva não foram encontrados para comentar a reativação das unidades.



Por: Correio Braziliense

Vaias-marcam-sessao-tumultuada-na-camara-de-vereadores-de-mirassol-d-oeste

População mostrou-se indignada com a “farra do dinheiro público”, que aumentou o salário do Presidente do Legislativo.

mirassol20Câmara lotada, jovens, idosos, professores e imprensa, estiveram presentes na Casa Legislativa "Conceição Dutra de Miranda", na noite dessa segunda-feira (05/06), para protestar contra o que ali estaria ocorrendo, entre elas a questão de que quatro 4 (quatro) Vereadores, entre eles Ronaldo da Ambulância (PRB), Marlizinha da Educação (PSD), Odacir Irmão Coragem (SD) e Pele Cabeleireiro (PSD), teriam ido a Goiânia para realizarem um "Curso de capacitação", no Instituto Tiradentes, utilizando cerca de 17.000,00 (dezessete mil reais) de verba pública.

Não é nenhuma novidade ver foto de vereador todo orgulhoso no meio de autoridades em Brasília. As fotos rodam redes sociais para mostrar trabalho ao eleitor, principalmente em ano de eleições. As viagens, no entanto, oneram os cofres públicos, o parlamentar embolsa diárias e, de concreto, pouco acontece, porque vereador não tem “peso político” em Brasília para barganhar investimentos, ainda mais em época de crise. Fora, que sua missão está bem longe do Distrito Federal.

Ninguém discute a importância das reivindicações. O fato é que Mato Grosso elegeu deputados federais e senadores justamente para pleitear recursos federais ao Estado. Eles, ao contrário dos vereadores, tem poder de barganha com o votos no Congresso. Além disso, todos tem escritório em algumas cidades mato-grossenses e recebem verba indenizatória para percorrer o Estado e ouvir as necessidades dos vereadores e da população em geral.

Para o cientista político Eron Brum, cabe ao vereador “atender a comunidade da cidade, manter diálogo com a população, verificar os problemas e fiscalizar o prefeito”. “A hora que o vereador começa a se preocupar em buscar recursos federais não será um bom vereador. Para isso temos deputados federais e senadores”, ressalta.

DECLARAÇÕES DE VEREADORES

A Vereadora Marlizinha disse não se arrepender e que quantas vezes fossem necessárias, irá atrás de recursos para o município; que jamais faria indicações, tipo arrumar estradas, trocar lâmpadas, pois isso seria de responsabilidade do gestor(a).

Somente em segundo momento a Vereadora chamou para si a responsabilidade de relatar, justificar e responder com clareza a quem ela deve respostas (sociedade), acerca da viagem para Goiânia, dizendo que teria ido para “enriquecimento de conhecimento”, fazendo uma analise comparativa com a função que exercia no governo anterior de que “eu não fiz de conta em ser Secretaria de Educação, como algumas que por ali passaram”, disse Marli.

Os Vereadores Dario da Farmácia (PSDB) e Fransuelo (PSC) cobraram na tribuna, explicações sobre a Portaria n. 12/2017, de iniciativa do Presidente da Câmara de Vereadores, que aprovou um considerável aumento de salário para essa legislatura, além de outros gastos considerados desnecessários.

“Muitas vezes temos que cortar própria carne, pois temos o dever de dar explicações aos munícipes, as quantas esta sendo gasto o dinheiro público”, disse Fransuelo.

O Vereador Euclides Paixão (PP) rebateu uma entrevista do Presidente da Casa, dizendo que ele não podia transferir a responsabilidade para os vereadores, com "entrevistas tendenciosas". “Fale sempre com clareza”, cobrou o parlamentar.

“O Senhor disse na imprensa Presidente, que eu fui um dos agraciados com a Medalha Tiradentes, mas se esqueceu de dizer que eu não fui a Goiânia para recebê-la com dinheiro público”, disse Euclides Paixão.

O Vereador Interino Odacir confirmou que houve sim uma viagem para Goiânia, mas que nessa mesma ocasião, teve reunido com autoridades em Brasília para discutir temas de interesses da região.

O Vereador Pelezinho, em dado momento chamou seus pares de “Cordeirinhos”, alegando que na reunião passada, a fala deles era outra. Ainda, de forma velada, teria ameaçado o Professor Ricardo, autor da denuncia no Ministério Público, sobre a “farra do dinheiro publico”, onde nesse instante o Professor foi até a Delegacia de Policia fazer um Boletim de Ocorrência, contra o parlamentar.

O Presidente Interino da Câmara de Vereadores, Ronaldo da Ambulância, que recebe diárias todos os meses, equivalente ao pagamento da folha salarial, considerando a crise econômica que atingiu município, parece que não esta nem aí para a crise, até porque partiu dele a iniciativa do reajuste salarial. Ao invés de se defender na Tribuna, o parlamentar optou por encerrar a sessão, recebendo uma sonora vaia dos munícipes presentes.

NOTA DA REDAÇÃO

O Professor Ricardo, em sua crítica aos gastos abusivos da Câmara de Vereadores de Mirassol D’Oeste, certamente agiu de boa fé, vendo poucos olhos o enfraquecimento do Legislativo local, com parte dos discursos de negação democrática.

Se não houve mais dados para apresentar ao Ministério Público, foi porque o Presidente da Câmara procrastinou esclarecimentos sobre esses gastos. “Por criticar a vereança (pela elevada inconstitucionalidade de gastos), foi acusado de ser irresponsável e até desqualificado”; “Cobrar qualquer governo ou instituição sua pelos excessos e a pouca - pouquíssima - clareza nos gastos públicos em nada é mais nobre, verdadeiro ou digno, sobretudo se levarmos em conta (oops! Sim, pois a nós ela cabe a conta) dos últimos tempos, dos últimos dias, das últimas bocadas tributárias e de gastos que caíram em nossas contas, em nossas “contas a pagar”, concluo.

DENÚNCIA

A denuncia consta em um documento encaminhado ao promotor Leonardo Moraes Gonçalves, assinado pelo professor José Ricardo Rodrigues Pereira, em que pede a cassação do mandado do vereador.

Além da viagem de retorno a Mirassol D´Oeste, consta ainda no documento enviado ao Ministério Público, uma série de supostas irregularidades promovidas pelo presidente da Câmara.

O denunciante afirma, por exemplo, que o objetivo da viagem frustrada a Brasília seria para Ronaldo e mais três vereadores, receberem uma homenagem promovida pelo "Instituto Tiradentes", pela qual, conforme o autor da denuncia, a Câmara pagou R$ 750,00 por cada vereador homenageado.

De acordo com a denuncia, somente para o quarteto ser “agraciado” com a homenagem, em Goiânia e Brasília, a Câmara pagou ao total R$ 14.062,00. Sendo R$ 6.428,00 em diárias e R$ 7.634,00 em passagens aéreas. “Um absurdo, levando em conta que o nosso combalido município, não tem sequer resmas de papel para apoio aos serventuários municipais” diz trecho da denuncia.

O documento encaminhado ao MP afirma ainda que, outra flagrante irregularidade, seria a contratação da servidora Cristiane Florian Onorato. O denunciante sugere que a contratação foi a forma encontrada pelo presidente da Câmara para “acomodar” uma correligionária, tendo em vista que Cristiane teria trabalhado como cabo eleitoral do vereador, durante a campanha. Além do mais, segundo José Ricardo, ela foi contratada sem teste seletivo ou concurso público.

O denunciante classifica ainda como “farra com dinheiro público” as viagens do presidente da Câmara. Segundo ele, em pouco tempo de mandato foram três viagens a Brasília e tantas outras no Estado. E, indaga: quais foram os resultados positivos dessas viagens pagas com dinheiro público, para o município?. A denúncia cita ainda, a substituição da empresa que presta serviços do sistema de computação da Câmara; o contrato com a União das Câmara Municipais de Mato Grosso (UCCMT), todos segundo o denunciante, sem necessidade e ainda constantes viagens desnecessárias do presidente usando toda estrutura da câmara.
 
 
Fonte: Mirassol Urgente
 
 
 

mirassol-d-oeste-tribunal-de-contas-do-estado-julga-22-processos-hoje-05-06-em-mt

mirassol21Irregularidades no suposto pagamento de despesas com recursos da contribuição para o custeio do serviço de iluminação pública do município de Planalto da Serra foram denunciadas ao Tribunal de Contas de Mato Grosso e serão julgadas na sessão ordinária desta terça-feira, 06 de junho, a partir das 8:30 horas. O inteiro teor das pautas das sessões do Pleno e das Câmars de Julgamento já está publicada no portal da instituição na internet: www.tce.mt.gov.br. As sessões poderão ser acompanhadas pessoalmente na sede do Tribunal ou pelo Portal do TCE.

Com uma pauta de julgamento com 22 processos, o Pleno do TCE-MT irá julgar denúncias, contas anuais de governo, tomadas de contas, representações internas e externas e recursos ordinários e de declaração. Entre as tomadas de contas está a do eventual dano ao erário e identificação de responsáveis no pregão presencial, cujo objetivo foi o registro de preços para futura e eventual contratação de clínica ou comunidade terapêutica para atendimento de mandado judicial de internação compulsória para tratamento de dependente químico.

No caso das representações internas, movidas pelas secretarias de controle externo e relatorias do TCE, o Pleno irá julgar sete delas, envolvendo as prefeituras de Mirassol D oeste, Porto dos Gauchos, Primavera do Leste, Alta Floresta e Secretaria de Justiça e Direitos Humanos.

O TCE ainda responderá a três consultas, sendo elas oriundas da Prefeitura Municipal de Nova Xavantina e da Prefeitura Municipal de Denise. No caso de Nova Xavantina, o gestor quer saber sobre a possibilidade de adquirir bens por meio de leilão e da extinção de créditos tributários.

Na quarta-feira, a partir das 10 horas, será realizada sessão plenária da segunda Câmara de Julgamentos, contendo 10 processos. Presidida pelo conselheiro Domingos Neto, os conselheiros julgarão processos relativos a seis representações internas, quatro tomadas de contas e uma representação interna.



Por: Folha Max

traficantes-tentam-invadir-ciretran-de-mirassol-em-busca-de-entorpecentes-escondido-em-veiculo-apreendido

mirassol19Um menor de idade foi detido tentando adentrar ao pátio da 26ª Ciretran de Mirassol D’Oeste na noite desta sexta-feira (2).

Segundo as informações do segurança do local, o mesmo teria ouvido o barulho nos veículos que ficam no pátio externo da instituição, nas averiguações o segurança conseguiu localizar o menor de iniciais J. V. M., de 13 anos, e a logo após acionou os Policiais do 17° Batalhão de Policia Militar.

Diante da suspeita a guarnição se deslocou até o local e se deparou com o menor detido pelo segurança da instituição. Indagado sobre o motivo de sua ida até aquele local este confessou que teria ido resgatar entorpecentes que teria ficado dentro de um veículo que havia sido apreendido, dias atrás.

Posteriormente entrou dentro do carro no pátio do Detran e pegou uma porção considerável de pasta base e 15 trouxinhas de cocaína. Indagado sobre o outro suspeito que evadiu do local, disse ser o proprietário do veículo, Erik Fernando da Silva, de 21 anos

Foram feitas diligências no intuito de localizar o outro suspeito, porém sem êxito.

Diante dos fatos foi acionado o conselho tutelar para acompanhar a ocorrência e o suspeito foi conduzido a DP para providências.

Droga

Policiais Militares do Grupo Especial de Segurança de Fronteira – Gefron, nesta quinta - feira ( 01.06), por volta 20:30 horas durante patrulhamento em uma estrada vicinal que dá acesso a margem esquerda da BR 174, aproximadamente 10 km do Auto Posto São Francisco, deparou-se com 03 (três) indivíduos que se deslocavam a pé na referida estrada em direção a BR 174, e cada um deles trazia em suas costas uma mochila, e ainda aos ombros todos carregavam um volume enrolado em sacos de sal mineral, ao perceberem que seriam abordados, estes abandonaram os materiais que carregavam e saíram em disparada em direção a mata, não sendo possível realizar a abordagem.

Diante da situação foi realizado o acompanhamento aos mesmos utilizando-se das técnicas de rastreamento, porém quando estes saíram da mata e adentraram a um pasto, não foi possível seguir a batida tendo em vista quando o gado estourou tornou inviável a continuidade das buscas, pois as impressões deixadas pelos suspeitos foram apagadas, posteriormente ao verificar os materiais abandonados foi constatado que tratava - se de pasta base de cocaína, que ao somar resultou nos 70( Setenta) Kg, que estavam distribuídos em 69( sessenta e nove) tabletes. Também foi encontrado em umas das mochilas 27 (vinte e sete ) munições intactas de calibre 32 (trinta e dois).

Diante dos fatos o material apreendido foi encaminhado a Delegacia de Polícia Federal de Cáceres.


Por Joner Campos