Polícia prende dupla suspeita de torturar e matar casal em Porto Esperidião

Categoria: Porto Esperidião
Acessos: 342

Dois homens foram presos na última quarta-feira (16) suspeitos de torturarem e matarem um casal em uma fazenda próxima ao município de Porto Esperidião, a 358 km da capital.

 

O crime foi cometido no último dia 12 e a Polícia Civil chegou até os suspeitos após um adolescente, que foi apreendido, confessar participação e apontar os nomes dos adultos envolvidos. Presos, os dois homens alegaram inocência e disseram não conhecer o casal.

 

O casal foi morto em sua propriedade rural, que fica próxima à comunidade Bocaiuval, localizada a cerca de 25 km de Porto Esperidião, no sábado passado. Eles chegavam de carro em sua fazenda quando foram abordados pelos criminosos, que esperavam as vítimas no meio do matagal. Logo após o casal entrar na fazenda, os bandidos atiraram no homem, que dirigia o carro. Neste momento, a esposa dele correu e acabou sendo capturada.

 

Ela foi torturada com a ajuda de uma facão e recebeu cortes nos pulsos e nos braços. Os suspeitos levaram a mulher até o marido, que estava caído no chão, ela o abraçou e os criminosos mataram os dois com vários tiros. Eles morreram abraçados.

 

De acordo com o delegado Wilson Souza Santos, que responde pela região de Porto Esperidião, a Polícia Civil chegou até os homens após o depoimento de um adolescente que, dizendo estar com peso na consciência por causa do crime, resolveu delatar os outros participantes.

 

“Ele afirmou que foi contratado pelos homens para participar do crime que seria um acerto de contas em relação ao tráfico de drogas. O jovem receberia R$ 2 mil para auxiliar, valor esse que nem foi pago. E nós chegamos até o menor de idade depois de denúncias anônimas que falavam que havia uma movimentação na fazenda onde os assassinatos aconteceram”, explica.

 

O delegado pondera, entretanto, que o casal não tinha envolvimento com o tráfico drogas. Os dois suspeitos presos têm passagens por crimes como furto, receptação e tráfico de drogas. Além de assassinar o casal, eles teriam roubado armas e objetos pessoais das vítimas. Em depoimento, eles negaram ter participado do crime.

 

“Eles disseram que não conheciam o casal, que nunca haviam passado pela região e que estavam no momento do crime em outro lugar. Eles disseram não entender porque o adolescente relatou essa história para a polícia”, conta o delegado.

 

O delegado também diz que as evidências colhidas pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) corroboraram a versão do crime contada pelo menor de idade e que a polícia ainda não sabe bem qual a motivação do crime, já que os presos negaram participação.

 

Os dois maiores de idade estão presos provisoriamente na Cadeia Pública de Araputanga. Eles responderão por duplo homicídio, furto e corrupção de menores. O adolescente está apreendido na delegacia de Porto Esperidião enquanto aguarda julgamento.

 

O delegado afirma que as investigações continuarão e que polícia tenta chegar até as armas que foram usadas no crime e identificar outras pessoas que poderiam ter participado.

 

Fonte: Policia Judiciária Civil - MT.